Consumo de álcool e direção, campanha da prevenção de IST e o combate da gravidez na adolescência são temas abordados durante o mês de fevereiro por conta do Carnaval.

O Carnaval, a festa mais popular do Brasil, se aproxima e nesse período o principal objetivo é se divertir! Mas, para isso, vale ficar atendo a algumas precauções. Nos dias de folia, acidente de trânsito ocasionado pelo consumo de bebidas alcoólicas e drogas tem aumentado. O Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS) recebe muitos casos graves nessa época do ano. Outro tema importante é a prevenção das lST/HIV e gravidez indesejada, principalmente entre os adolescentes.

Em 2019, no período de Carnaval a Policia Rodoviária Federal (PRF) registrou em todo Brasil 1.157 casos de acidentes de trânsito. A PRF informou ainda que quase 2 mil pessoas foram flagradas dirigindo alcoolizadas. Em dezembro do ano passado, o HMS registrou a média de 18 admissões no setor de traumatismo por dia, desses cerca de 70% são acidentes de trânsito.

A supervisora do setor de urgência e emergência do Hospital, a enfermeira Elcicleia Alvarenga, aponta que os acidentes em geral são graves e causam fraturas expostas com necessidade de cirurgias urgentes. “Os pacientes que se envolvem em acidentes durante o período de Carnaval têm os quadros clínicos mais graves devido a velocidade que se soma a imprudência de beber e dirigir”, reforçou ela.

 

Gravidez na adolescência

A obstetrícia do HMS, em 2019, atendeu 34 grávidas com idade entre 10 a 14 anos. Nos últimos três meses do mesmo ano, foram 13 adolescentes com a mesma faixa etária. Já meninas com idade entre 15 a 19 anos foram 631 pacientes que passaram pelo setor da obstetrícia.

Instaurada desde o ano passado, a Lei nº 13.798/2019 institui a Semana Nacional de Prevenção da Gravidez na Adolescência, a qual fixa a data de 1º de fevereiro como Dia Nacional de Combate a Gravidez na Adolescência. O objetivo é despertar inúmeras ações nos centros de saúde e nas organizações da sociedade civil para a discursão do tema, como forma de reduzir os índices do País.

No HMS, o setor da obstetrícia atua junto ao setor psicossocial do Hospital para atendimento à essas demandas. “Infelizmente entre esses casos existem muitos atendimentos de adolescente que foram estupradas. Nós acionamos o Conselho Tutelar para realizar a intervenção junto conosco”, explicou a assistente social do HMS, Eliamara Pastana.

A médica obstetra do HMS, Dr. Mariana Leite, destaca que além do fator social e psicológico que é muito importante, há também o despreparo emocional para essa maternidade prematura e riscos da saúde da mãe e do bebê. “A maioria das vezes a gestação não é viável, pois o organismo dessas adolescentes não está preparado para uma gestação, existe o risco de parto prematuro, infecção urinária e a necessidade de intervenção cirúrgica”, explicou ela.

 

Carnaval e a Prevenção de IST’s

Tanto para evitar gravidez indesejada, como para prevenir Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST), o uso do preservativo é indispensável. O centro de Testagem e Aconselhamento (CTA) promove durante o Carnaval ações em universidades, em pontos estratégicos e blitz com a distribuição de preservativos e material educativo. A abertura da campanha está prevista para o dia 07 de fevereiro no Parque da Cidade.

Em 2019, o CTA realizou 15.860 testes para HIV, Sífilis e as Hepatites B e C. Os testes rápidos também são disponibilizados nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), assim como as notificações dos casos e o tratamento das IST.

O enfermeiro Erek Fonseca destaca que o sexo sem camisinha é a principal causa da transmissão de IST. Ele orienta sobre os sintomas. “Lesões nas genitálias, corrimento e verrugas são sinais para procurar a Unidade Básica de Saúde do bairro para iniciar o tratamento. Se o paciente apresentar uma resistência medicamentosa é encaminhado ao médico”, disse ele.

O infectologista do HMS, Dr. João Guilherme Assy, indica ainda a preocupação com a transmissão do HIV. Ele afirma que o diagnóstico precoce junto ao tratamento inibe novos contágios. “Existe a diferença entre HIV e Aids. O HIV é o vírus que causa a imunodeficiência e a Aids é a consequência do não tratamento”, explicou ele.

Caso exista algum tipo de exposição é crucial que em até 72 horas a pessoa procure o CTA para o uso da Profilaxia Pós-Exposição (PEP). É uma medida de urgência para combater HIV, Hepatites B e C e outras IST. “Quanto mais rápido fizer o uso do PEP, mas eficaz será a medicação, impedindo a infecção”, finalizou o enfermeiro.

O CTA de Santarém está localizado na Av. Barão de Santarém no canto com a Av. Marechal Rondon. O local fica aberto para os testes na segunda, terça e quinta, das 7h às 14h. Eles também oferecem atendimento multiprofissional de segunda a sexta, de 7h às 18h.


Deprecated: Directive 'track_errors' is deprecated in Unknown on line 0