Familiares de pacientes atendidos na UPA agradecem agilidade do acolhimento. A classificação é realizada através de cores e a vermelha é para emergências.

“A rapidez e o bom atendimento da UPA foram cruciais para salvar a vida da minha avó. Ela recebeu imediatamente a pulseira vermelha, passou rapidamente pela triagem, que aferiu a pressão e foi ao médico. Em cerca de uma hora ela fez todos os procedimentos necessários para obter um diagnóstico”, relatou José Carlos Lima Lopes, neto da paciente Lucimar Lima Nascimento, 90 anos, após atendimento realizado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas de Santarém, no dia 15 de junho.

José conta que em torno de 11 horas da manhã ele recebeu ligação de sua mãe. Ela dizia que sua avó não estava bem. Quando a encontrou, se deparou com sua avó tendo uma parada respiratória e apresentando sinais de convulsão. A partir daí ele buscou a UPA. “Ela reclamava de dores no peito e nas costas. A caminho da Unidade ela teve uma parada no meu colo e outra no banco do carro. Eu fiquei desesperado”, afirmou emocionado.

Dona Lucimar foi atendida primeiramente pela enfermeira Goreth Viegas, do setor da triagem. Segundo ela, a idosa estava com pressão altíssima, caracterizando o caso como emergência. Ou seja, na cor vermelha. “O procedimento para casos assim é aferir a pressão e conduzir imediatamente para o acolhimento médico. Saber os sinais vitais é muito importante para tomadas de decisões e diagnósticos do médico. Isso salva vidas”, explicou.

 

Atendimento humanizado

No dia 22 de junho, Paulo dos Santos Dezincourt, 83 anos, deu entrada na Unidade acompanhado de sua filha, Elizangela Dezincourt. Ele estava com intensa falta de ar. A filha disse que em decorrência da idade, seu pai sofre de pressão alta, reumatismo, entre outros. No dia em questão, ele reclamava de dificuldades respiratórias. “Além do atendimento imediato para cessar a crise respiratória do meu pai, quero destacar o carinho e a atenção da equipe com ele. Eu observei também que todos os outros pacientes receberam o mesmo tratamento”, afirmou.

Além disso, ela destaca a dedicação e resolutividade do médico que estava de plantão naquele dia, o Dr. Fábio Dolzane. Segundo ela, ofereceu um atendimento médico que há muitos anos ela não via no município de Santarém. “Não tem como não destacar o médico que estava de plantão. Foi um acolhimento excelente pela rapidez, gentileza, eficiência e eficácia. Em uma noite ele resolveu um problema que estava com a nossa família há meses, tirando meu pai daquele estado de sofrimento”, enfatizou.

 

Aniversário da UPA

O reconhecimento dos acompanhantes coincide com o mesmo mês em que a UPA comemora cinco anos desde a sua inauguração. A Unidade atende a população de Santarém suprindo uma necessidade de acolhimento imediato para casos de urgência e emergência.

O objetivo da UPA é concentrar os atendimentos de saúde de complexidade intermediária, promovendo a estabilização do paciente e sua observação por período de até 24 horas ou até que seja providenciada a remoção para o Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo (HMS), caso seja necessária a transferência.

A UPA recebe, em média, 300 pacientes por dia. Só no ano passado, o número de acolhimentos na urgência e emergência foi de 107.662. Desse total, 56.986 foram de pessoas em situação de urgência.