A cada 2 horas a roupa sai limpa, passada e dobrada na nova lavanderia.

O espaço da nova lavanderia foi totalmente revitalizado, com adequações importantes para receber os sete novos equipamentos. Nesta quinta-feira, 30 de janeiro, o prefeito de Santarém, Nélio Aguiar, juntamente com a Secretária de Saúde, Daiane Lima, e o Diretor Geral do Hospital, Silvério Cardoso, realizaram a inauguração.

A obra é resultado do Termo de Ajuste de Conduta (TAC) feito pelo Ministério Público Estadual (MPE), a Prefeitura Municipal de Santarém e Instituto Panamericano de Gestão (IPG). A prefeitura também entrou com uma contrapartida financeira.

A nova Lavanderia do Hospital conta com duas lavadoras, uma que suporta até 100 quilos de rouparia e outra com capacidade de 50 quilos; duas centrífugas, uma de 20 quilos e outra de 50 quilos; uma Calandra – máquina de passar; e duas máquinas de secar para 30 kg de panos cada, além do espaço que foi reformado através dos recursos da prefeitura disponibilizado pela Secretária Municipal de Saúde (SEMSA).

Segundo Silvério o processo completo de lavagem, secagem e passagem dos enxovais passa a durar em torno de duas horas. “O Hospital ganha mais agilidade nesse processo abastecendo as cinco salas do Centro Cirúrgico, as clínicas e a urgência e emergência. Além de possibilitar uma segurança quanto à prevenção de infecção hospitalar”, enfatizou.

O prefeito, Nélio Aguiar, destacou a importância da instalação de uma lavanderia que esteja adequada com a vigilância sanitária. “É mais um avanço para o Hospital de Santarém. É uma lavanderia moderna e que oferta um serviço que os pacientes e os profissionais merecem. Eles vão poder estar usando os materiais sem risco de contaminação”, afirmou ele.

O novo fluxo

O novo fluxo está firmado no que determina a RDC (06/2012) onde há uma barreira em que a roupa suja entra de um lado e no outro lado sai limpa. Dessa forma, não há fluxo cruzado e os funcionários atuam em setores determinados, ou seja, as roupas contaminadas não têm contato com as limpas.

Para a Secretária de Saúde, o que se faz hoje é a garantia de mais qualidade no atendimento ao paciente, fornecendo enxovais totalmente limpos, além da velocidade de reposição dessas roupas para o funcionamento do Centro Cirúrgico”, evidenciou.

Na ocasião também estavam presentes o vice-prefeito, José Maria Tapajós; a primeira dama e Secretária de Assistência Social, Celsa Brito; a presidente da SESPA, enfermeira Marcela Tolentino; os vereadores Tadeu Cunha (DEM), Didi Feleol (PDT) e Ronan Liberal (MDB) e a vereadora Maria José Maia (DEM).