A instalação do equipamento exige adequações específicas para o funcionamento. Assim, o espaço que abrigará o tomógrafo no HMS passará por uma reforma.

A obra do espaço onde o novo tomógrafo será instalado foi orçada em cerca de 500 mil reais. O prefeito Nélio Aguiar, assinou a ordem de serviço no último dia 3 de fevereiro e a partir daí o Instituto Panamericano de Gestão (IPG) iniciou a contratação da empresa através de uma licitação. A principal adequação da sala é um revestimento de oxido de bário (baO) que protege contra a radiação. Esse bário exige um investimento financeiro maior. A equipe que fará o trabalho inicia as atividades na sala a partir de amanhã, 19 de fevereiro.

O espaço será dividido em três setores – uma sala de exame onde ficará o equipamento, outra onde é a parte de comandos para a execução do exame e um terceiro local que permitirá que o paciente faça a troca da roupa. Além disso, a rede de energia do hospital sofrerá modificações, com o intuito de evitar problemas de calibragem do equipamento ou mesmo a danificação dele.

Segundo o diretor geral do Hospital Municipal de Santarém Dr. Alberto Tolentino Sotelo, Silvério Cardoso, a obra tem o prazo de 90 dias. “Nós absorvemos uma empresa especializada em processo de baritagem e proteção radiológica porque ela tem que estar cadastrada na Comissão Nacional de Energia Nuclear (CENEN). São profissionais capacitados para executar esse tipo de alvenaria especifica”, pontuou.

O HMS e a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) 24 horas realizaram de março a dezembro do ano passado 5.801 tomografias. Esses exames são feitos por uma empresa terceirizada. Em média,  550 exames de tomografias são realizados mensalmente para a atender a demanda do Hospital e 60 também por mês das solicitações da UPA.

Modernização do HMS

A secretária de saúde, Dayane Lima, aponta que com a chegada do tomógrafo dentro do Hospital haverá uma agilidade nos procedimentos que precisam ser realizados nos pacientes. “Um ganho muito grande para Santarém, pois a gente diminui o tempo de deslocamento para a realização do exame e o custo com o exame”, destacou ela.

O prefeito Nélio Aguiar evidenciou a complexidade de atendimentos do HMS. Ele disse que o número de pacientes é elevado, principalmente vítimas de traumas. “Implantado um serviço como esse dentro do Hospital, além de dar agilidade para o diagnóstico do médico, irá oferecer mais conforto e principalmente segurança ao paciente. Por que muita das vezes um simples transporte de uma pessoa em estado grave pode ser crucial para a vida” conclui ele.